Duelo: Vinho de vinhedo de 1955 x Vinho de vinhedo de 1932

Style: "Portrait B&W"

Um dos grandes temas no mundo do vinho que pode render discussões apaixonadas é a idade de uma vinha e qual a qualidade dos vinhos produzidos com suas uvas. Ontem a noite em um evento promovido pela importadora de vinhos Ravin tive a oportunidade de conhecer Piero Incisa della Rocchetta, proprietário da Bodega Chacra, produtora de grandes Pinot Noir argentinos e neto de um dos grandes nomes da viticultura italiana, Marchesi Mario Incisa della Roccheta, criador e proprietário do ícone Sassicaia.

A Bodega Chacra está localizada em Rio Negro no norte da Patagônia, a 800 quilômetros de Buenos Aires, entre a Cordilheira dos Andes e o Oceano Atlântico, em uma região protegida por uma barreira natural. Em 2004 Piero comprou a primeira propriedade da Bodega Chacra, vinhedos plantados com Pinot Noir em 1932, porém abandonados. Com uma abordagem orgânica e biodinâmica, da maneira mais natural, Piero dá vida a uma produção boutique de Pinot Noirs já considerados pela crítica como um dos melhores do novo mundo.

Dos quatro vinhos apresentados dois me chamaram a atenção o Chacra Cincuenta y Cinco 2010 e Chacra Treinta y Dos 2008 ambos 100% Pinot Noir só que com uma grande diferença. O primeiro vem de um vinhedo plantado a 58 anos e o segundo a 81 anos que continuam produzindo excelentes uvas.

DSC_2246O Chacra Cincuenta y Cinco 2010 vem de um solo rico em argila e teve uma produção de 13.155 garrafas, . Tem aroma elegante e complexo com frutas vermelhas, intercalados com caramelo e chocolate. Em boca muito agradável com retrogusto persistente. Ele tem um teor alcoólico de 14,5% e preço médio de R$ 298.

O Chacra Treinta y Dos 2008 vem de um solo rico em granito e teve uma produção de 8.041 garrafas todas numeradas a mão pelo próprio Piero que não ficou com tendinite por pouco. Com um aroma de especiarias e um toque mineral tem um paladar bem equilibrado levemente tânico e com final prolongado em boca apesar de ter apenas 11,5% de teor alcoólico. Tem preço médio de R$ 438.

É interessante notar que apesar de serem produzidos na Patagônia os dois vinhos logo que servidos lembravam muito a Itália e depois de um tempo poderiam passar muito bem por vinhos franceses da Borgonha. Para quem gosta de saber mais sobre vinhos recomendo a degustação destas duas garrafas que são uma verdadeira aula de  enologia, alem de ter um liquido muito bom também.

Serviço: http://www.ravin.com.br/Produtos/Default.aspx?StringBusca=chacra

Tags: , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: