Diário de Viagem – Douro (Portugal) – Dia 2

Diario de Viagem - Douro (Portugal) - Dia 2

Como chegamos no começo da noite na Quinta do Bom Retiro hoje foi o dia de oficialmente conhecer a propriedade. No começo de Dezembro é inverno em Portugal e a temperatura pela manhã era de 2 graus. Alem disso por estar entre um vale tivemos que esperar até umas 10 horas da manhã para que a neblina se dispersasse e finalmente pudéssemos ver aquela paisagem linda.

**********

Proxima parada – Quinta do Porto – Sede da casa Ferreirinha, fundada no século XVIII por Bernardo Ferreira que teve seu legado seguido por seus descendentes especialmente por sua neta Dona Antônia Adelaide Ferreira que carinhosamente era chamada de Ferreirinha.

Foi pelas mãos de Dona Antônia, que ficou viúva duas vezes que a empresa se desenvolveu e foi considerada a maior produtora de vinho do Porto naquela época. Com sua morte a empresa passou a ser dividida em quotas e em 1987 foi adquirida pelo grupo Sogrape, que tem em seu portfólio Sandeman e Offley entre outros.

Depois da degustação de alguns rótulos produzidos pela vinícola tivemos um almoço harmonizado com o Barca Velha 2004 um dos ícones do Douro também produzido pela empresa.

Mais informações – http://www.sograpevinhos.eu/

**********

Uma viagem de trem de 11 minutos – Sim este foi a duração do trajeto da estação do Pinhão até a estação da Tua onde descemos para visitar a Quinta dos Malvedos que produz o Porto Graham’s. O trajeto foi feito de trem pois se fossemos de carro demoraríamos uma hora e meia pelas estradas cheias de curvas do Douro. Não que eu não gostasse desta viagem mas a vista pela janela do trem, mesmo que curta foi deslumbrante. A estação de comboio (trem) do Pinhão é uma das mais lindas que já vi. Toda com painéis de azulejos mostrando todas etapas e personagens ligados ao vinho do Porto e Douro.

Mais informações –   bit.ly/1dKfIsf

**********

Quinta dos Malvedos – Adquirida em 1890 pela W & J Graham’s a Quinta dos Malvedos é considerada uma das mais belas Quintas de Rio do vale do Douro. Em 1970 a empresa e a quinta foram adquiridos pela família Symington cuja presença no Douro vem do século XVII representada por treze gerações.

O Symington Family Estates é um dos grandes grupos produtores de vinhos do Porto. Alem de Grahan’s eles são proprietários da Cockburn’s, Dow’s, Warre’s, e Altano que produz vinhos do Douro.

Com tantas marcas a degustação foi longa em uma prova conduzidas pelos Pedros, Pedro Correia, enólogo e Pedro Leite, gerente de mercado que atende o Brasil. Só de Portos foram oito entre 10, 20 e 30 anos, Vintages 2011 e um Colheita 1969 que harmonizou muito bem com o charuto cubano Vegas Robaina Double Corona. Foram quase duas horas de imenso prazer.

Mais informações – http://www.grahams-port.com/

Tags: , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: