Vinho – Rolhas e boas lembranças

 

Kit RolhasRecebi semana passada   um kit completo sobre os produtos obtidos a partir da cortiça enviado pelo  pessoal da APCOR (Associação Portuguesa de Cortiça). Para quem não sabe a cortiça é obtida da casca de uma árvore a Quercus Suber  também conhecida como Sobreiro. Esta árvore cresce em regiões mediterrâneas, mas a grande produção está em Portugal com 716 mil hectares.

No kit veio uma caixa com vários tipos de rolhas no seu estado original o que me fez lembrar de minha coleção de rolhas. Normalmente quando tenho a oportunidade de degustar um grande vinho guardo sua rolha como recordação.

Tipos de Rolhas (1)

Fui direto nas rolhas de espumante onde as Champagnes estão em maioria. Vejam só como é a rolha antes de entrar na garrafa (rolha de pè ao centro) na parte de baixo dá para ver de dois a três discos de cortiça colados na horizontal. Estes discos e o diâmetro maior que uma rolha normal é proposital para suportar a pressão nas garrafas dos vinhos com gás como no caso dos espumantes. Ao lado da rolha sem uso tem uma de Dom Perignon 2000 que  depois de aberta tenta voltar ao estado original. Na parte de baixo uma outra de 1969 que por ter ficado tanto tempo na garrafa não tem mais elasticidade para aumentar seu tamanho.

Tipos de Rolhas (2)

Com o kit de rolhas consegui separar mais um grupo de rolhas que são classificadas como Rolhas Naturais e são fabricadas por um processo de brocagem a partir de uma peça única de cortiça. As medidas podem variar de acordo com a solicitação do produtor de vinhos. Na minha coleção de boas lembranças encontrei clássicos como Catena Zapata, Vinhas da Ponte da Quinta do Crasto e até um Baron de Lantier de 1994 que já tinha até esquecido.

Tipos de Rolhas (3)

Fiquei curioso com um grupo de rolhas que não pareciam ser 100% cortiça. Elas são conhecidas como Rolhas Técnicas e foram criadas para engarrafar vinhos que devem ser consumidos em até 3 anos. Na sua parte central tem um aglomerado denso de cortiça e nas duas pontas discos de cortiça natural. Olhando para os desenhos impressos voltei no tempo e lembrei destes vinhos que foram consumidos junto com vários amigos em almoços não tanto formais mas com boa comida.

Tipos de Rolhas (4)

Depois de classificar minhas rolhas sobrou uma pequena quantidade que não entrava nas categorias acima. Era a das Rolhas Capsuladas usadas para vedar vinhos fortificados e alguns destilados. Elas são feitas com cortiça natural e a parte de cima pode ser de madeira, PVC ou metal.

Lembrei de uma grande dica que recebi de um especialista em vinhos do Porto que me disse que quando a rolha tem este tipo de acabamento o Vinho do Porto não precisa ser consumido imediatamente, diferente de um Porto Vintage ou LBV que uma vez aberto tem que ser degustado rapidamente.

Foi muito bom ter aumentado meu conhecimento com estas informações da APCOR mas principalmente ter relembrado de grandes vinhos que bebi e momentos maravilhosos que passei. As vezes não dá pra guardar a garrafa mas um rolha sempre terá uma grande lembrança.

Se você quiser mais informações sobre rolhas e cortiça dá uma passada no site http://apcor.pt/inicio/ tem muita informação legal por lá.

Anúncios

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: