Archive for the ‘Cerveja’ Category

Cateto Barrel & Beer Day

17 de setembro de 2018

2018-09-17 – Cateto Barrel & Beer Day

Chega a sua quarta edição o Barrel & Beer Day, um festival dedicado única e exclusivamente a cervejas que passam por processo de envelhecimento e maturação em madeira. A edição deste ano tem a participação da cervejaria Bodebrown de Curitiba, uma das pioneiras no desenvolvimento de cervejas em barris.

Foram selecionados 6 rótulos raros em chope, alguns inéditos fora de festivais e com certeza exclusivos em São Paulo. Vai ser a maior seleção barrel aged on tap já reunida da cervejaria. Os taps serão oferecidos em duas versões, 150ml e também avulsos em 300 ml.

Os rótulos que serão servidos são:

– Monfort Red Flanders

– Double Perigosa BA

– St. Arnould 10 Amburana

– Cacau IPA Wood Aged

– Tripel Montfort au Rum

– Atomga Wood Aged

 
Além das cervejas on tap o publico poderá comprar rótulos sazonais engarrafados para levar por preços promocionais.

Na parte da gastronomia o Cateto preparou um cardápio exclusivo para o dia. Elaborado a quatro mãos junto a pequenos produtores paulistas de queijo artesanal personalizando e criando queijos e combinações exclusivas para o evento.

Para finalizar com chave de ouro o evento ainda vai ter café maturado e fermentado em barril. O Francks Ultra Coffe que é uma referencia do uso de café na produção de cervejas artesanais, tendo participado de inúmeros projetos com cervejarias como Juan Caloto, Cervejaria Dogma, Caravan Beer, Cervejaria EverBrew, 5Elementos Cervejaria Artesanal, DUM Cervejaria, entre tantos outros vai estar presente oferecendo  degustações de seus cafés.

O ingresso para o evento pode ser adquirido no link abaixo por R$ 120 e dá direito a degustação de  150ml das 6 cervejas engatadas no dia do evento e a 01 (uma) taça personalizada do evento (produção limitada)

https://www.sympla.com.br/barrelbeerday-4–bodebrown-edition__346084

.

 

Anúncios

Tem cerveja no Bolicho

14 de setembro de 2018

2018-09-14- Tem cerveja no Bolicho

Você sabe o que é Bolicho? O bolicho, em alguns casos chamado boliche  é cenário frequente de textos da literatura regionalista gaúcha. Autores como Simões Lopes Neto e Érico Veríssimo ambientaram nesses espaços passagens marcantes de contos e romances. O estabelecimento comercial, misto de bar e armazém, também aparece com frequência em músicas tradicionalistas.

A popularidade não é fruto do acaso. O bolicho nasceu associado ao tropeirismo. O gaúcho das regiões campeiras tinha os bolichos como pontos de parada de descanso durante as longas cavalgadas até o interior de São Paulo, para onde eram guiados rebanhos de gado de corte criados no interior do Rio Grande do Sul. Além de abastecer com itens trazidos de outras regiões, os peões aproveitavam as paradas para conversar, churrasquear, tocar violão e beber. Nas músicas tradicionalistas, o bolicho é o lugar onde o viajante apea do cavalo e enche o copo para esquecer as prendas pelas quais se apaixonou ao longo do caminho.

A urbanização do País, a abertura de estradas e o avanço dos meios de transporte de cargas mudou a realidade do tropeirismo e dos bolichos. Hoje a palavra é usada  também como referência aos bares tradicionais e até minimercados.

Para manter acesa a chama da tradição gaúcha, a Schin, cerveja oficial do Acampamento Farroupilha, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, recria um importante símbolo da história do povo gaúcho: o bolicho. Além disso, Schin volta a homenagear o povo gaúcho com uma lata comemorativa, decorada com imagem do fotógrafo Eduardo Rocha, retratando o cotidiano do homem do campo.

No Acampamento Farroupilha deste ano, o Bolicho Schin será visualmente semelhante aos piquetes que remetem às histórias das campereadas gaúchas e deve ser ponto de encontro e convivência do público que comparecer aos festejos que ocorrem até 20 de setembro no Rio Grande do Sul.

Sinnatrah Cervejaria Escola está em nova sede

31 de agosto de 2018

2018-08-31- Sinnatrah Cervejaria Escola está em nova sede

Mesma avenida, número diferente. A Sinnatrah Cervejaria-Escola inaugura em setembro nova sede com espaço mais amplo a duas quadras de sua atual instalação – agora no número 2021 da Avenida Pompeia,

a poucas quadras do metrô Vila Madalena. A mudança acontece junto com o aniversário de nove anos da escola, pioneiro centro de cultura cervejeira e referência na área desde 2009.  Ao longo de sua trajetória, a Sinnatrah Cervejaria-Escola já formou mais de 4500 cervejeiros caseiros – muitos deles assumiram o hobby como profissão, atuando dentro de cervejarias ou criando as suas próprias marcas de cervejas.

Em novo endereço, a Sinnatrah contará com espaço maior para as aulas iniciantes e avançadas de cerveja e criará novos cursos para sua grade curricular. Em breve a instituição deve montar também uma planta-piloto destinada à produção de cervejas.

Atualmente, a Sinnatrah Cervejaria-Escola tem em sua grade aulas para iniciantes e cervejeiros caseiros já experientes em módulos básicos e avançados

A equipe docente é formada por mestres cervejeiros, sommeliers, especialistas e consultores, que acumulam anos de atuação em cervejarias e brew pubs. Os sócios e professores titulares são: Rodrigo Louro, doutor em bioquímica e mestre cervejeiro; Júlia Reis, sommelière e especialista em análise sensorial; e Alexandre Sigolo, bioquímico e mestre cervejeiro. A lista completa de cursos está disponível no site http://sinnatrah.com.br

Barrel Brigade – Cerveja em barril de Gin

29 de agosto de 2018
2018-08-29- Barrel Brigade - Cerveja em barril de Gin

Foto – Divulgação Facebook

A Cervejarias Heroica em parceria com a Cervejaria Bragantina e Microdestilaria Hof criam as primeiras cervejas da linha Barrel Brigade. A Barrel Brigade será uma linha de cervejas exclusivas e limitadas maturadas em barris trazendo sempre inovação e aromas complexos para os paladares mais apurados.

Nessa 1ª leva, a Barrel Brigade irá disponibilizar 2 estilos que passaram por 11 meses maturando em Barril de Carvalho Francês e que agora estão refermentando nas garrafas para serem consumidas em até 5 anos.

Heroica + Microdestilaria HOF – SuperSonic WildTonic

Além da quebra da barreira do som, a cervejaria Heroica e a Microdestilaria HOF se aliaram na quebra das barreiras nas inovações. Se armando com o primeiro barril de Gin brasileiro, produziram a primeira cerveja selvagem maturada em barril de gin do Brasil. O resultado foi uma explosão de aromas cítricos e florais, perfumes botânicos além de ser extremamente refrescante desafiando a barreira entre cerveja e cocktail.

Heroica/Bragantina: Dinastia Flanders Red 

O processo de produção dessa cerveja foi longo. Foram vários anos trabalhando os blends, desde a primeira fermentação espontânea, a passagem para o barril de carvalho francês e finalmente a refermentação na garrafa. O estilo Flanders Red ocupa o trono na lista de preferências de muitas pessoas, com seu grande espectro de complexidade e equilíbrio. Assim pode ter ao mesmo tempo uma acidez balsâmica frisante, um leve dulçor maltado e notas selvagens.

Em parceria com EAP, a Barrel Brigade terá venda exclusiva no evento. Serão disponibilizados apenas 50 kits (R$ 114) com os 2 estilos para os primeiros que chegarem, já outra parte do pequeno lote produzido, poderá ser consumido apenas na casa. A venda dos kits começará pontualmente às 14h, somente 1 kit por pessoa.

Colorado Gabiru, primeira cerveja da linha Biomas Brasileiros

20 de agosto de 2018
2018-08-20- Colorado Gabiru, primeira cerveja da linha Biomas Brasileiros

Colorado Gabiru – Foto (Divulgação)

Especialista no uso de ingredientes nacionais em suas receitas, a cervejaria Colorado agora traz elementos dos biomas do País em sua nova linha. A primeira novidade é a Gabiru, que leva a fruta gabiroba, típica do Cerrado.  A novidade vem acompanhada de outra inovação da marca, os rótulos com inscrição em braile.

A gabiroba foi a escolhida para abrir a Linha Biomas, com uma American IPA. Fruta do cerrado brasileiro, ela ganhou esse nome do tupi-guarani. Apesar de significar “casca amarga”, é doce e saborosa, muito usada na fabricação de sorvetes, licor e geleia.

O Brasil tem seis grandes biomas a Floresta Amazônica, a Caatinga, o Pantanal, a Mata Atlântica, os Pampas e o Cerrado. É neste último que podemos encontrar a gabiroba, principal ingrediente da Gabiru. Se alguém duvidava da possibilidade de incluir algum desses elementos em uma cerveja, Colorado mostra ser possível.

A Gabiru vai ter sua venda de forma exclusiva e limitada pelo preço de R$ 18,90. A cerveja pode ser encontrada nos Bares do Urso (ver endereços em cervejariacolorado.com.br), na Toca do Urso, na Colorado Cervejarium (em Ribeirão Preto-SP), no site do Empório da Cerveja (www.emporio.com), em pontos de venda de autosserviço do Centro-Oeste, como Bretas e Super Adega, e em bares e restaurantes da mesma região.

 

Abracerva comemora 400 associados

17 de agosto de 2018

2018-08-17 Abracerva comemora 400 associados

O mercado da produção de cervejas artesanais está em pleno vapor. E o número de cadastros que a Abracerva  divulgou esta semana só comprova o quanto o segmento está aquecido. Ao todo, 400 associados fazem parte da entidade, que trabalha para unir os representantes do setor e fomentar o seu crescimento. No final de 2017, o número era cerca de 150.

A Associação Brasileira das Cervejarias Artesanais (Abracerva) foi fundada em outubro de 2013 para reunir e defender os interesses das cervejarias e da cadeia envolvida com o setor no país. Desde então, iniciou a articulação para a entrada das microcervejarias no Simples e prevê novas ações e benefícios aos usuários.

Segundo Carlo Lapolli, presidente da Abracerva, o indicador é bastante positivo. “Em menos de um ano que abrimos a possibilidade de associação, conseguimos abranger grandes nomes do mercado e também negócios que estão procurando seu espaço no setor. A ideia é justamente essa: criar uma grande rede para que possamos buscar uma melhor competitividade e elevar o segmento no país”, afirma.
Consultorias, parcerias com fornecedores e outros profissionais do ramo já fazem parte dos serviços que a Abracerva oferece com descontos para os membros. De acordo com Lapolli, o intuito é trazer ainda mais facilidades para os associados. “É uma forma de contribuir para que todas as marcas possam ter representatividade no país, independentemente do local de atuação”, diz. Proprietários de bares, brew pubs, distribuidores e de cervejarias ciganas também podem se tornar membros da entidade.
Todas as informações para ser um associado estão disponíveis no site www.abracerva.com.br.

Brooklyn Brewery será produzida no Brasil

13 de agosto de 2018

2018-08-13 – Brooklyn Brewery sera produzida no Brasil

A Brooklyn Brewery anunciou hoje, 13 de Agosto, que estabeleceu uma joint venture no Brasil para a produção e distribuição das cervejas Brooklyn Brewery no Brasil. A Brooklyn Brewery Brasil será sediada em Curitiba e terá staff nos principais centros metropolitanos. A joint venture está sendo formada com a Maniacs Brewing, uma empresa afiliada da importadora da Brooklyn para o Brasil.

“O Brasil é um dos mais importantes mercados de cerveja no mundo, e assim como todos mercados desenvolvidos, a cerveja artesanal está desempenhando um papel importante e crescente”, explica Eric Ottaway, CEO da Brooklyn Brewery. “Nós temos vendido cervejas Brooklyn no Brasil desde 2010, e acreditamos que agora é o momento certo para investir localmente e atingir todo o potencial das cervejas Brooklyn no Brasil”.

Inicialmente a Brooklyn Lager, medalha de ouro na World Beer Cup 2018 na categoria Amber Lager, e a Brooklyn East India Pale Ale serão produzidas no Brasil, mas ao longo do tempo outras cervejas também passarão a ser produzidas localmente. Lançamentos especiais continuarão sendo exportados dos Estados Unidos. É esperado que as cervejas produzidas localmente comecem a chegar ao mercado no quarto trimestre de 2018.

Iron Mendes, CEO da Maniacs Brewing, irá liderar a operação da Brooklyn Brewery Brasil. Com mais de 15 anos de experiência na importação e venda de cervejas artesanais no Brasil, ele gerenciará um time local de 12 pessoas cobrindo produção, logística, administração e vendas. “Estou entusiasmado em nos associarmos com a Brooklyn Brewery para a produção aqui no Brasil. A Brooklyn Lager e a Brooklyn East India Pale Ale já são bem conhecidas na nossa comunidade de cervejas artesanais e com a produção local supriremos o mercado com cervejas mais frescas”.

Perro Libre em São Paulo

6 de agosto de 2018
2018-08-06- Perro Libre em São Pauloa

Foto:  Facebook da Cervejaria

A Perro Libre, famosa cervejaria cigana de Porto Alegre, inaugurou recentemente sua primeira unidade em São Paulo no bairro de Pinheiros, em um projeto que segue o formato da matriz gaúcha, inaugurada em 2017.

O conceito proposto pela marca é de 15 torneiras de chope para os clientes degustarem e experimentarem diferentes sabores. Os rótulos mudam, com cervejas da marca e outras convidadas, trazendo sempre novidades do mercado. Cada torneira tem um painel individual, com todas as informações: nome, estilo, teor alcoólico e preço por ml. O sistema permite que cada um prove a quantidade exata que deseja de cada rótulo. A Perro Libre é o primeiro bar na cidade com 4 zonas de temperatura na câmara fria, que mantém cada tipo de cerveja na temperatura ideal para o seu consumo.

O menu, criado pela chef Monica Galbeno, traz receitas com inspiração Latino Americana, como o Ceviche de peixe ​ (peixe branco selvagem fresco marinado no limão, temperado com pimenta dedo de moça, coentro e cebola roxa), a Saltena (​empada assada típica boliviana, suculenta e bem temperada, feita com batata, ovo cozido, carne picada na faca, aji vermelho, azeitona preta, uvas passas e ervilhas frescas) e o típico prato boliviano, o Sanduíche de Chola ​ (sanduíche de rua de Cochabamba, feito com pernil de porco assado por 14h na cerveja, cebola, aji rojo boliviano, temperos andinos e tomates frescos, no pão levain).

O serviço é independente e sem garçom,  água filtrada é a vontade e todos os pratos, talheres e canudos são de materiais recicláveis, reforçando o consumo consciente e responsável.

Perro Libre Pinheiros – Rua Cunha Gago, 83 – Tel: (11) 3562 8070

 

7° Festival da Coxinha e da Cerveja Artesanal

2 de agosto de 2018

2018-08-02-7° Festival da Coxinha e da Cerveja Artesanal

Uma das duplas mais querida de muita gente a coxinha e cerveja artesanal, está de volta no dia 5 de agosto das 12 às 19 horas no 7° Festival da Coxinha e da Cerveja Artesanal na Associação Hokkaido, Rua Joaquim Távora, 605 na Vila Mariana a poucos metros do metrô Ana Rosa.

No cardápio, lançamentos como crepe de coxinha, coxinha atolada, cupcake de coxinha e hambúrguer de coxinha, além da garantia de delícias como coxinha de jaca, coxinha de bacon, coxinha de massa de mandioca, coxinha com molhos (parisiense, estrogonofe e americano) e as coxinhas que já são aguardadas, como a tradicional, a de carne seca, camarão, shimeji, brócolis, salmão, costela e as doces de Nutella com morango e de brigadeiro, entre outras. E mais uma grande variedade de doces, incluindo integrais, veganos e vegetarianos, do Festival de Sobremesas que acontece em paralelo.

Na parte das cervejas artesanais já estão confirmadas com vários rótulos a Cervejaria Camilos, Cerveja Los Compadres, Cervejaria Hettwer, Cervejaria Insana, Cerveja Benedetto  e Beer Truck Veloso.

 

7° Festival da Coxinha e da Cerveja Artesanal

Data: 5 de agosto de 2018 (domingo)

Horário: das 12h às 19h

Local: Associação Hokkaido – rua Joaquim Távora, 605 – Vila Mariana (a poucos metros do metrô Ana Rosa)

2 anos de Napoli Centrale

1 de agosto de 2018

2018-08-07- 2 anos de Napoli Centrale

A Napoli Centrale, do chef gaúcho Marcos Livi e do pizzaiolo de Brasília Gil Guimarães, acaba de completar dois anos. Para comemorar a data eles convidaram as chefs Janaína Rueda, Mara Alcamim e Mara Salles para criar sabores de pizza inéditos que estarão à venda durante o mês de Agosto.

A ideia é que cada receita permaneça no Menu por dez dias. Janaína Rueda, chef do Bar da Dona Onça assina a Pizza Felina feita com molho de tomate, champignon fresco picado, fatias de linguiça calabresa da Frigor Cinque, queijo pardinho, folha de manjericão, cebola roxa e pimenta calabresa.

A segunda pizza a entrar no cardápio é a Pizza Mexidão Candango, de Mara Alcamim, do Restaurante Universal, em Brasília. Ela leva carne de lata Universal, cebola roxa, coentro, linguiça caseira suína, molho de tomate, fior di latte, pimenta dedo de moça e rapadura.

Para encerrar o mês, a pizza Panc, idealizada por Mara Salles do Tordesilhas leva queijo fresco de ovelha Gosto da Rima, além de pupunha e pancs (plantas alimentícias não convencionais) cruas da Feira do Produtor Orgânico Parque da Água Branca. O valor de cada pizza será de R$ 33.

Mestre-cervejeiro explica por que não se deve reclamar  da espuma da cerveja

30 de julho de 2018

2018-07-30-Mestre-cervejeiro explica por que não se deve reclamar

Quem nunca se deparou com um copo de cerveja com espuma. E a cena vem acompanhada de algum questionamento do tipo: “Essa espuma toda é só prejuízo”. O que a maioria das pessoas não sabe é que aquela faixa branca localizada acima do líquido tem a sua função, não apenas visualmente, mas é fundamental para a manutenção do aroma, temperatura e sabor da cerveja.

Tecnicamente, a espuma é uma camada composta por uma grande quantidade de bolhas de gás carbônico que se forma na superfície do líquido quando ele é agitado, movimentado ou fermentado. Ou seja, é principalmente no momento de servir que a espuma se forma. Isso dá à cerveja uma característica singular, já que ela é a única entre todas as bebidas alcoólicas a possuir este componente.

“A recomendação é que toda cerveja servida possua espuma. É uma espécie de atestado de saúde ou de qualidade, criando uma verdadeira camada protetora do líquido”, comenta Leon Mass, mestre-cervejeiro da Cervejaria Ambev.

A espuma varia, também, dependendo do estilo. Alguns estilos dentro da escola belga, por exemplo, apostam em espumas mais cremosas, não por acaso nestas cervejas é comum que parte da espuma fique grudada nas paredes dos copos mesmo após o término. Em contrapartida, cervejas da escola britânica são, em parte, mais caracterizadas por camadas mais finas e compactas.

Vale ter atenção não apenas à presença, mas, também, à espessura de espuma. “Não existe uma regra milimétrica, mas uma camada que varie entre dois e três dedos é suficiente”, complementa Maas.

 

Conheça 7 curiosidades sobre a espuma da cerveja:

  1. É formada por gás carbônico, proteínas e componentes do lúpulo;
  2. A espuma cria uma barreira entre o líquido e o ar, resultando na estabilidade da temperatura;
  3. Ela mantém estabilidade de aroma e sabor;
  4. Ela impede o contato da cerveja com o oxigênio, evitando que ela oxide e fique com gosto alterado;
  5. Mesmo considerando outros tipos de bebidas, a cerveja é a única em que a espuma dura mesmo após o início da degustação;
  6. A espuma ideal possui de dois a três dedos de espessura;
  7. A presença de espuma é um dos pontos que demonstram a ‘saúde’ da cerveja.

Livro Bebidas  Alcoólicas Ciência e Tecnologia

25 de julho de 2018

2018-07-25-Livro Bebidas Alcóolicas Ciência e Tecnologia

Para quem gosta e quer conhecer ainda mais o universo das bebidas sugiro a leitura do livro Bebidas Alcoólicas Ciência e Tecnologia de Waldemar Gastoni Venturini Filho da editora Blucher.  Este livro faz parte da Série Bebidas (Volume 1 – Bebidas alcoólicas: ciência e tecnologia; Volume 2 – Bebidas não alcoólicas: ciência e tecnologia; Volume 3 – Indústria de bebidas: inovação, gestão e produção), que foi escrita por 147 autores brasileiros e estrangeiros. Além dos autores brasileiros, participaram desta série especialistas da Costa Rica, Cuba, México, Peru, Uruguai, Irlanda, Portugal e República Tcheca.

O Volume 1, com 575 páginas tem 28 capítulos sobre bebidas alcoólicas e foi dividido em quatro partes: I) Bebidas fermentadas; II) Bebidas destiladas; III) Bebidas retificadas; IV) Bebidas obtidas por misturas. Neste volume, o leitor encontrará três capítulos sobre cachaça, três sobre cerveja, cinco sobre vinho e três sobre bebidas alcoólicas indígenas, entre outros. Dez de seus capítulos são dedicados às bebidas alcoólicas derivadas da uva.

Pela abrangência dos conteúdos e pela qualidade dos capítulos redigidos por especialistas de cada área, o leitor tem em suas mãos o que de melhor há no mercado editorial brasileiro na área da ciência e tecnologia de bebidas.

“Leave the gun! Take the Cannoli.”

23 de julho de 2018

2018-07-23- “Leave the gun! Take the Cannoli.”

Guilherme Matheus, Sócio Fundador e cervejeiro da Mafiosa sempre gostou de filmes com gangsters. Em outubro de 2013 ele e, um grupo de amigos se reuniu para produzir cerveja em casa com o intuito de descobrir novos sabores, aromas e suprir o próprio consumo. A produção caseira, toda improvisada, lembrava a fabricação de bebidas durante a lei seca americana, controlada pela máfia italiana. Surge aí a  Mafiosa Cervejaria, batizada assim com a aprovação de toda a “famiglia”.

Logo os amigos começaram a se interessar, curiosos em descobrir as receitas criadas nas panelinhas da Mafiosa. A produção, bem pequena, permitia apenas que os mais próximos conseguissem algumas amostras, que sempre foram muito elogiadas!

Cinéfilos, os rótulos sempre foram criados em homenagem a algum filme, personagem, ou até algum detalhe de grandes filmes que casualmente sempre acabavam ligados ao tema Máfia.

A paixão pela Cerveja Artesanal foi crescendo, e os Mafiosos decidiram aumentar a produção. Em parceria com a Cervejaria Dádiva, lançaram sua primeira receita em escala industrial (2000 litros) que foram rapidamente espalhados por toda a região. Nascia assim a IPA Don Drino, receita preferida dos amigos, e escolhida para apresentar a Mafiosa Cervejaria ao mercado.

20180710_133159 (1).jpg

De lá para cá a famiglia aumentou, com A Noiva (American Wheat), Lawless (Pre-Prohibition Lager), A Noiva Volume 2 (American Wheat), Consiglieri (Double IPA) e Crooner (American Strong Ale).

A mais nova integrante do grupo é a Leave the gun! Take the Cannoli uma Russian Imperial Stout com 11% de teor alcoolico. O nome e o rótulo foram inspirados no clássico O Poderoso Chefão. “Leave the gun! Take the Cannoli.”, frase improvisada pelo personagem Clemenza, interpretação de Richard Castellano no filme de 1972, fechou com chave de ouro uma irônica cena de crime na produção, conquistando destaque no roteiro e ganhando reconhecimento público do célebre diretor Francis Ford Coppola ao ator na época.

A cerveja é uma ótima combinação para uma clássica sobremesa italiana o Cannoli que surgiu na Sicilia e é uma espécie de canudo frito recheado com um creme de ricota temperado com casca de laranja. Porém, pode ser produzida diferentemente em diversas regiões da Itália, com adição de frutas cristalizadas ou chocolate em sua composição, mas no geral todas são finalizadas com um toque de pistache, em pequenos pedaços, na decoração.

Para reproduzir as características dessa tradicional sobremesa na cerveja, a Mafiosa trabalhou com maltes que remetem à lembrança de biscoitos além da adição de baunilha, cacau, casca de laranja e pistache, esse último utilizado tanto na mosturação, quanto em conjunto com os grãos da maturação, na receita. A Leave de gun! Take the Cannoli vai estar disponível em chope e garrafa rolhada de 375 ml.

 

 

Novo Ilha das Flores

20 de julho de 2018

2018-07-20-Novo Ilha das Flores

Sucesso na cidade desde 1991, o icônico bar Ilha das Flores acaba de reabrir com ambiente totalmente repaginado. Após passar por uma extensa reforma, a casa reaparece inspirada na original Ilha das Flores localizada no arquipélago dos Açores. Com predomínio das cores azul e branco, o espaço é dividido entre salão, varanda e calçada.

O cardápio ganhou novidades do chef Francisco Pinheiro, que já trabalhou ao lado de grandes nomes como Alex Atala e Laurent Suaudeau, além de ter sido chef de cozinha do restaurante Attimo – que ganhou 1 estrela Michelin sob sua gestão. Recentemente, ficou conhecido por sua participação no programa MasterChef da Band.

As receitas aparecem valorizando os ingredientes, prezando pelo frescor e origem dos alimentos. Para começar, Coxinha de frango artesanal e Polenta cremosa na pedra com ragu de linguiça artesanal além de muitas outras porções para compartilhar.

A carta de drinks foi elaborada pelo premiado Henrique Medeiros, que já comandou o bar de casas como D.O.M e Kinoshita. Vale provar o De Cresci Martini com gin Tanquerey e abacaxi flambado e o Dual Drink – Ketel One Vodka, Cointreau e suco de maçã.

ILHA DAS FLORES – Rua dos Curumins, nº 5. – Tel: 3031-5644.

www.ilhadasflores.com.br

Novidades cervejeiras

17 de julho de 2018

2018-07-17-Novidades cervejeiras

Veja abaixo seis novidades que chegam ao mercado este mês.

Molinarus Specialties Black IPA – Cerveja escura com sabores e aromas típicos de uma genuína American IPA. Foco em lúpulos americanos que apresentam aspectos resinosos combinados com um leve toque cítrico.. Adição de flocos de aveia  e de centeio. Teor alcóolico de  7% vem em Lata (473ml) e Chope.

Cocoa Wonderland – Uma Porter com notas que remetem ao chocolate e café, muito equilibrada, apresenta 6,8% de teor alcoólico e harmoniza principalmente com sobremesas,  como petit gateau e crème brulée.

Tonttu –  Apresenta notas frutadas, maltadas e algumas especiarias que harmonizam perfeitamente com comida mexicana e carnes vermelhas. Uma Red Ale com 6% de graduação alcoólica.

Saint Petersburg – Uma Russian Imperial Stout, com boa complexidade e 7,4% de teor alcoólico. Com notas torradas, de chocolate e caramelo, ela é ideal para dias mais frios, perfeita com brownies e cheesecake.

Fika – Uma Cold Brew Coffe Stout que foi produzida com Rwandan Coffee, tem notas de café bem acentuadas e 7,4% de teor alcoólico. Uma harmonização perfeita com sobremesas como um sorvete decreme.

Everbrew Evermex – Uma Mexican Imperial Stout (MIS) produzida pela cervejaria cigana de Santos tem  um toque de pimenta habanero, canela, café e baunilha. Tem 11,3% e vem em Lata (473ml) e Chope

Cerveja Polar ganha uma versão MINI

12 de julho de 2018

2018-07-12- Cerveja Polar ganha uma versão MINI

A cerveja favorita dos gaúchos ganhou mais uma embalagem para completar o seu portfólio: a garrafa de vidro de 300ml.  Com a mesma qualidade já reconhecida da marca, a nova embalagem é retornável. A Cervejaria Ambev, produtora da Polar, incentiva a utilização das garrafas de vidro retornáveis, pois, além de mais baratas, podem ser reutilizadas mais de  20 vezes, fazendo parte do compromisso com a sustentabilidade ambiental.

Polar mini já está disponível nos pontos de venda com o preço sugerido para o consumidor de R$ 1,69. A cerveja Polar também é vendida em garrafas de 1 litro, 600ml, long necks de 355ml, latas de 473 ml e de 350ml.

Jim Roof Club na Faria Lima

10 de julho de 2018

2018-07-10- Jim Roof Club na Faria Lima

O grupo de sócios do  Indústria de Entretenimeno (Rey Castro, The Sailor Pub e Vista Restaurante e Café) acaba de inaugurar mais um empreendimento. O Jim Roof Club, espaço noturno com referências contemporâneas e clima intimista onde a multiplicidade de opções, pode criar diferentes tipos de festas incluindo drinks e petiscos. O espaço fica no último andar de um prédio na Avenida Faria Lima em São Paulo com uma vista privilegiada da avenida e tem espaço para 220 pessoas.

Uma das apostas do grupo é a coquetelaria de assinatura, parte dos drinks foi criada pelo bartender Jairo Gama que atende as outras casas em conjunto com  Ernesto “Nica” Lara, vencedor da etapa brasileira do Baccardi Legacy.

Vale a pena experimentar o drink AL CAPONE (gin infusionado com flor de jambú, Bourbon, Luxardo, defumação de canela e pau brasil) R$ 32 e o GIN DE LA CREME (gin Plymounth, Campbell´s tomato, redução de balsâmico com molho inglês e gel de trufa negra, suco de limão, guarnecido com azeitona verde e temperos com crosta de gergelim R$ 34.

Para petiscar o chefe Felipe Bellim, famoso por seus burgers e finger foods, assina oito opções de appetizers. Não deixe de provar o  Bolinho Thai (bolinho de arroz com curry recheado de caldeirada de camarão) e a Polentinha (crostines de polenta grelhada com creme de gorgonzola e pimenta biquinho).

JIM ROOF CLUB – Av. Brig. Faria Lima, 2776 – Jardim Paulistano – Tel: 11 3044-4032

Catharina Sour é reconhecida pelo BJCP

5 de julho de 2018

2018-07-05-Catarina Sour é reconhecida pelo BJCP

O dia 4 de Julho de 2018 vai ficar marcado para os produtores de cerveja no Brasil. Neste dia o estilo Catharina  Sour foi anunciado como integrante provisória do Beer Judge Certification Program (BJPC). É a primeira vez que um estilo criado no Brasil conquista este espaço

A Catharina Sour é uma cerveja leve e refrescante, com baixo amargor, corpo leve e boa carbonatação. A graduação alcoólica vai de 4% a 5,5% e o índice de IBUs varia de 2 a 8.

A história da Catharina Sour começou em 2015, em Santa Catarina, entre os produtores caseiros. Em 2016, através da Associação Catarinense das Cervejas Artesanais (Acasc), eles organizaram um workshop que contou com a participação de mais de 20 cervejarias, que passaram a produzir a Catharina Sour profissionalmente.

Nos eventos cervejeiros seguintes o estilo começou a se popularizar e hoje, além de marcas de todo o Brasil, já há cervejarias de outros países da América Latina colocando as suas Catharinas Sours em produção.

Lançamento Odonata 2018

3 de julho de 2018

2018-07-03- Lançamento Odonata 2018

Desde 2016, sempre no mês de julho, a Cervejaria Dádiva lança a série Odonata, um lote limitado de uma Russian Imperial Stout envelhecida em madeira, que traz a cada edição um uso criativo de adjuntos e madeiras.

Neste ano em parceria com os especialistas Isadora Fornari e Maurício Maia, a Cervejaria Dádiva decidiu explorar o universo das madeiras brasileiras para compor as Odonatas, #7 (envelhecida em barricas de Jaqueira), #8 (envelhecida em barricas de Jequitibá), #9 (envelhecida em barricas de Bálsamo) e #10 (envelhecida em barricas de Amburana).

Victor Marinho, sócio e Diretor Industrial da Dádiva, usou a base da Odonata, uma Russian Imperial Stout com teor alcoólico de 11,5%, para trabalhar processos paralelos de envelhecimento em quatro tipos de barricas de madeira por seis meses.

A versão #7, com Jaqueira, tem dulçor bem presente. Traz no sabor nuances que lembram frutas passas. A Odonata #8, com Jequitibá, embora delicada, tem bastante complexidade de aroma e sabor, é seca e tem notas florais. O Bálsamo, na versão #9, se apresenta com um toque herbáceo intenso e mentolado, contrastando com a tosta da madeira. A Odonata #10, por outro lado, traz as características típicas da Amburana, deixando à mostra toda a doçura da baunilha e da canela na cerveja.

Pensando em oferecer uma experiência única, a Cervejaria Dádiva, em parceria com o EAP – Empório Alto dos Pinheiros, oferece aos apreciadores de cervejas artesanais uma sugestão de harmonização das Odonatas com comidinhas que levam madeira em seu preparo.

A partir de 04/07, data em que acontece o lançamento da série Odonata 2018 ao mercado nacional no EAP, a casa vai trabalhar com uma régua de degustação das quatro versões de Odonata (doses de 100 ml cada) acompanhada por pequenas porções da casa trabalhadas com Jaqueira, Jequitibá, Bálsamo e Amburana. O preço será de R$ 54,00 e a degustação será válida até que dure o pequeno lote de chope dos lançamentos, separado especialmente para proporcionar este tipo de experiência aos consumidores.

Com produção limitada a 700 garrafas de cada versão, a série Odonata terá preço sugerido de R$ 48,00 (garrafa rolhada de 375 ml).

Evento aberto ao público

Data – horário: 04/07/18, às 19h

Local: EAP – Rua Vupabussu, 305 – Pinheiros, São Paulo – tel. 11 3031-4328

Bold Brewing lança mais duas cervejas

27 de junho de 2018

2018-06-27- Bold Brewing lança mais duas cervejas

Depois dos dois primeiros lançamentos, Vermont Juicy IPA (New England IPA) e Psychedelic Weisse(Berliner Weisse) que tiveram uma grande aceitação do mercado nacional, a Bold Brewing, cervejaria de Fortaleza/CE,  comandada pelo cervejeiro Rodrigo Campos, apresenta dois novos rótulos, a Bold Dark Neon e a Bold Noda.

A Bold Dark Neon é uma sour  escura com uma grande quantidade de frutas vermelhas. O perfil de malte dá um sabor de chocolate enquanto as framboesas e amoras pretas dão frescor que combina com a acidez equilibrada.  Ela tem 3,6% de teor alcóolico.

A Bold Noda é uma Imperial Stout,  uma cerveja negra, de espuma marrom, corpo denso, sedosa, com intensa torrefação e muita presença de café e cacau. Tem um teor alcoolico de 12%.

As duas serão comercializadas em latas de 473 ml e chope. O lançamento nacional acontece dia 28 de Junho e os rótulos foram produzidos na cervejaria Dádiva, em Várzea Paulista/SP.

Vai assistir a abertura da copa aonde? Que tal ir no Desenbargador?

13 de junho de 2018

2018-06-13-Vai assistir a abertura da copa aonde Que tal ir no Desenbargador1

Há nove anos na esquina entre as ruas Desembargador do Vale e Tucuna, no bairro da Pompéia, está o Bar Desembargador, um ambiente simples, com comida caprichada, chope de qualidade e drinques e caipirinhas  feitos a quatro mãos pelo consultor bartender Marcelo Serrano e pelo bartender da casa Clayton.

Para a Copa, o bar receberá seus clientes com um telão na rua, tv´s espalhadas em todo o salão e, para homenagear a equipe da casa e a do país que recebe o evento, Serrano sugere novos drinks, para a torcida ser mais quente:

O cardápio de petiscos  tem comidinhas clássicas de boteco e também criações especiais. Para regar o clima de botequim, o Desembargador oferece chope, cervejas long neck de diversas marcas e uma carta de bebidas e de  cachaças especiais.

2018-06-13-Vai assistir a abertura da copa aonde Que tal ir no Desenbargador2

Marcelo e Clayton prepararam três drinks especiais para a copa. Amanhã dá pra provar o  Rússia Spring Punch – Vodka Stoli – xarope de açúcar – limão siciliano – Licor de Cassis no fundo do copo (um clássico da Rússia). No domingo, dia de estreia do Brasil vamos de É do Brasil: Cachaça –  Frangélico –  Xarope de jatobá –cajuína e limão siciliano. E antes de qualquer jogo tem o Esquenta – Jack Daniels, Reserva 51, Angustura,suco de laranja, suco de limão e xarope de gengibre.

Entre os novos petiscos, não deixe de pedir os carros chefes:  Bolinho de Picanha com linguiça, Beiju de Tapioca com salmão defumado e os Pastéis de shitake, carne e queijo.

Bar Desembargador – Rua Desembargador do Vale, 253 – São Paulo – Tel: (11) 3672-3676

Heineken da garrafa preta

12 de maio de 2018

2018-05-12- Heineken em garrafa preta

Ozzy Osborne fará uma série de shows no Brasil e a Heineken, cerveja oficial dos shows deixará a sua tradicional cor verde de lado e se vestirá de preto pela primeira vez na sua história para homenagear o príncipe das trevas, como é chamado pelos fãs, durante a sua última turnê mundial no país.

Idealizada pela agência Sherpa 42, a ação será realizada nas quatro arenas brasileiras por onde Ozzy passará entre 13 a 20 de maio, nas cidades de São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

O grande destaque da ativação são as Long Necks que deixam de lado a icônica cor verde e que dá lugar ao preto, e serão entregues para influenciadores e para o próprio Príncipe das Trevas (não estarão disponíveis para venda).

Ozzy é muito supersticioso e nunca veste roupas de cor verde por esse motivo a empresa resolveu mudar a cor da Heineken e homenageá-lo durante a sua última turnê mundial.

Cerveja Paulistânia Viaduto do Chá com Erva Mate

11 de maio de 2018

2018-05-11- Cerveja Paulistânia Viaduto do Chá com Erva Mate

A Cerveja Artesanal Paulistânia acaba de lançar a Viaduto do Chá, uma cerveja do estilo Hop Lager, elaborada para acompanhar carnes e churrascos, que leva Erva Mate em sua elaboração  e tem teor alcóolico de 5%, em garrafas de 500 ml e chope. O dry hopping ressalta a presença dos lúpulos, e a adição de erva mate dá um toque especial, remetendo às tradições gaúchas.

O Viaduto do Chá, localizado no Vale do Anhangabaú, foi o primeiro viaduto da cidade de São Paulo. Projetado pelo francês Jules Martin com armações metálicas vindas da Alemanha, foi inaugurado em 1892. Tinha como finalidade ligar a Rua Direita ao Morro do Chá, que ganhou esse nome por causa das plantações de chá-da-Índia que havia na área. Em 1938, o velho viaduto foi demolido, dando lugar a outro de concreto armado com o dobro da largura, permitindo a passagem de carros e do crescente fluxo de pessoas.

Para comemorar este lançamento eles vão fazer um grande evento amanhã no Eataly Brasil. Sábado dia 12/05, um dos principais centros gastronômicos de São Paulo vai receber esta novidade além  das Carnes Wessel preparadas pelo chef Bruno Wolf, participante do programa BBQ Brasil e head chef da empresa The Cocking Wolves. A trilha sonora da festa será o tradicional Chorinho e Jazz Foxtrot .

Entrada: gratuita
Valores:
– Chope Paulistânia (300 ml): R$ 10,00
– Porção de linguiça: R$ 20,00
– Porção de bife ancho: R$ 25,00
– Porção de picanha: R$ 30,00
Obs: Todas as porções acompanham salada campestre com erva mate e batata com salsa.

Saiba mais sobre a cerveja em www.paulistania.com.br e www.bierwein.com.br

Eataly Brasil – Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 1489

Uma breve história da bebedeira

10 de maio de 2018

2018-05-10-Uma breve história da bebedeira

A embriaguez é praticamente universal. Quase todas culturas no mundo tem uma bebida alcoólica para contar algo.

Nos livros de história sempre encontramos relatos contando que o personagem xis ou celebridade tal bebiam, mas não explicam as minúcias da bebedeira. Como aconteciam? Com quem? A que hora do dia? Beber sempre envolveu uma série de regras, raramente escritas.

É sobre isso que o  livro Uma Breve História da Bebedeira trata. Não do álcool em si, mas da embriaguez: suas armadilhas e seus deuses. De Ninkasi, a deusa suméria da cerveja, aos quatrocentos coelhinhos bêbados do México.

O livro de autoria do inglês Mark Forsyth é um lançamento da Companhia de Mesa, editora que pertence ao grupo Companhia das Letras. Ele tem 224 páginas e o preço de R$ 49,90 na versão tradicional e R$ 34,90 em E-book.

 

VAN BEEN Cerveja com história

3 de abril de 2018

2018-04-02 – VAN BEEN Cerveja com história

Sempre costumo dizer a todos que o que vende bebida é história. Tem que ter qualidade é claro, mas com uma boa história o líquido sempre agrada mais. Este é o caso da Cervejaria Van Been que tem dois rótulos e é produzida em Avaré, interior de São Paulo.

As duas cervejas tem estilo Belga e são criação do cervejeiro Dante Casarotti que ganhou um curso de fabricação de cervejas de sua esposa e após produzir várias garrafas resolveu transformar o hobby em negócio. A Van Been é uma homenagem ao sobrenome da família de sua mãe de origem holandesa.

A Happy Blond é uma Belgian Blond Ale com dry hopping de lúpulo H.Mittelfrüher Ela tem 6,1% de teor alcoolico e tem no rótulo a pintura de um holandês que esteve em Recife com amigos para abrir uma cervejaria por aqui mas acabou voltando para a Holanda.

A Pieter De Zeeman é do estilo Belgian IPA com 7,3% de teor alcoolico. A história por trás deste rótulo conta o possível último embarque do marinheiro Modiokerto, que recebe um convite para trabalhar em uma cervejaria no Brasil. O rótulo faz homenagem ao avô holandês de Dante que também foi marinheiro. As duas cervejas vem em latas de 473 ml.

Maniacs Run, Sweetie, uma Strong Dark Ale com baunilha para harmonizar com a Páscoa

30 de março de 2018

2018-04-01 - Maniacs Run, Sweetie, uma Strong Dark Ale com baunilha para harmonizar com a Páscoa

Para celebrar a Páscoa a Maniacs Brewing Co. preparou um presente. O lançamento da Run, Sweetie,  uma cerveja que harmoniza com chocolates. Ela é uma Strong Dark Ale com adição de melado de cana e baunilha de Madagascar, dois ingredientes que acrescentam sabor e dulçor exclusivos à nova receita.

Encorpada e criada para ser degustada inclusive como sobremesas a cerveja possui uma coloração cobre escura e apresenta uma presença forte de baunilha. Apesar de ter 9,3% ABV, a Maniacs Run, Sweetie traz uma percepção alcoólica leve e fecha a degustação com uma sensação agradável de aquecimento.

A cerveja já está disponível em pontos de venda especializados e também pode ser apreciada em chopp no Bar da Maniacs (localizado no Cabral) centro de Curitiba.

Quatro Dádivas para os 4 anos da Cervejaria Dádiva

29 de março de 2018

2018-03-29- Quatro Dádivas para 4 anos de Dádiva

Para comemorar seu quarto aniversário, neste mês março, a Cervejaria Dádiva lançou de uma série de rótulos especiais unidos pela temática do vinho. Quatre Vierge, Quatre Blanc, Quatre Rouge e Quatre Ménage terão como base uma Golden Strong Ale e são apresentadas ao público em garrafas rolhadas de edição limitada.

A tetralogia foi criada sobre três cervejas envelhecidas em barricas de vinho, separadamente, e uma em versão original.  Quatre Vierge é a versão pura, não envelhecida, e sem nenhuma alteração no seu processo de fabricação ou adição de ingredientes.  Quatre Blanc foi envelhecida em barrica de vinho Sauvignon Blanc,  Quatre Rouge em barrica de vinho Merlot e Tannat e Quatre Ménage é um blend das duas cervejas envelhecidas, que ainda leva adição de mosto de uva Syrah.

As quatro versões da Quatre, envasadas em garrafas de 375 ml e com 12% de teor alcoólico, vem reafirmar a intenção da Dádiva em trabalhar o lado experimental e criativo na produção de cervejas artesanais. O preço médio de cada garrafa é de R$ 43,00.

Cachaça,Café,Chocolate e Charutos – Festival Origens abre inscrições para sua 2ª. edição

28 de março de 2018

2018-03-28-Cachaça,Café,Chocolate e Charutos - Festival Origens abre inscrições para sua 2ª. edição

Idealizada para os apreciadores de charuto, a segunda edição do Festival Origens será realizada entre os dias 18 a 20 de outubro de 2018, nas cidades de Cachoeira e São Félix, no Recôncavo Baiano, a 116 quilômetros de Salvador.

O evento busca valorizar os produtos de origem baiana que proporcionam harmonização com o tabaco. A última edição do evento, no final do ano de 2017, contou com participantes de diferentes estados brasileiros

A programação completa do festival terá  três dias e oferecerá várias atividades que proporcionarão o conhecimento da cadeia produtiva do tabaco desde a semente até o charuto pronto para o consumo, feitos de forma artesanal pelas mãos das charuteiras. Serão workshops de harmonização do charuto com cachaça, café e chocolate, que juntos formam os 4 C da Bahia; degustações de bebidas artesanais baianas, visitas às fábricas e fazendas produtoras de charuto da região, passeios, além de manifestações culturais e uma culinária rica em sabores.

A escolha do local para o evento é justamento devido à história centenária do Recôncavo da Bahia na produção do tabaco, que atravessa gerações há mais de 450 anos. As características do solo, clima, história e cultura da região são os elementos fundamentais para tornar o charuto produzido nessas terras um produto de origem reconhecido por sua qualidade em todo o mundo.

As inscrições estão disponíveis no site www.festivalorigens.com.br .

Cervejaria Synergy com nova identidade visual e distribuição

26 de março de 2018

2018-03-26- Cervejaria Synergy com nova identidade visual e distribuição

Depois de dois anos no mercado cervejeiro, como ciganos, a Synergy está na fase final de obras da sua própria cervejaria, em Sorocaba (SP) e algumas mudanças começam a surgir, como uma nova identidade visual e também novas embalagens.

Os três rótulos já conhecidos do público agora vem no formato lata de 473ml, a Snow Wit , Union Session e a Hop it Up.  Para distribuir seus produtos foi escolhida a Multibeer.

Ugly Duck, o patinho feio das cervejas volta ao Brasil

21 de março de 2018

2018-03-21-Ugly Duck o patinho feio das cervejas volta ao Brasil

A importadora Get Trade que é a empresa por trás da distribuidora Get – Cervejas Especiais, acaba de trazer de volta para o Brasil após quase 3 anos a micro cervejaria dinamarquesa “Ugly Duck Brewing” do grupo Indslev Bryggeri, que retorna com oito rótulos sendo seis inéditos.

A cervejaria começou sua produção em 2012  e só produzia cervejas de trigo. Por conta disso passou a ser reconhecida como o “patinho feio” de um mercado tão criativo como á Dinamarca. Hoje a cervejaria se destaca como uma das mais criativas, inovadoras e ousadas de todo o país, levando diversos prêmios alem de ter produzido cervejas colaborativas com grandes nomes como Mikkeller, De Molen e Amager.

Todos os rótulos que chegam vem em garrafas de 330 ml e tem preços entre R$ 31 e R$ 46.

Ugly Duck Juicy Pony – Estilo: Juicy Sour Ipa – 6% ABV

Ugly Duck Obama – Estilo Oat American Pale Ale – 4.8% ABV

Ugly Duck Imperial Pumpking Ale – Estilo: Imperial Brett Pumpkin Ale – 9.7% ABV

Ugly Duck Double Retro IPA – Estilo: Imperial Ipa – 9.0% ABV

Ugly Duck Follow the White Rabbit – Estilo: White Brett IPA – 7.0¨% ABV

Ugly Duck Texas Kinky Cowboy – Estilo: New England IPA –  6.5% ABV

Ugly Duck Miami Vice – Estilo: American Pale Ale – 4,7% ABV

Ugly Duck Putin – Estilo: Imperial Wheat Stout – 8,9% ABV