Posts Tagged ‘cachaça Santo Grau’

Drinks – Drinks com Cachaça no Bar Original

18 de julho de 2017

2017-07-18-Drinks- Drinks com Cachaça no Bar Original

Sucesso desde sua abertura, em 1996, o Original faz parte do grupo Cia. Tradicional de Comércio, atualmente um dos maiores grupos gastronômico casual do país. O bar sempre foi um grande vendedor de chope sem esquecer da coquetelaria também.

Esta semana o bar começa a oferecer uma versão dos clássicos “abrasileirados”, isto é, todos drinks com a mesma base alcoolica.  A cachaça Santo Grau que foi criada em 1992 e fez uma seleção dos melhores pequenos e tradicionais engenhos do país como os rótulos Santo Grau Coronel Xavier Chaves (MG), Santo Grau Itirapuã (SP), e Santo Grau Paraty (RJ).

As novas adaptações criadas pelo bartender Rogério Souza o Frajola do Sub Astor levam seis variedades da marca Santo Grau. No decorrer dos meses, os cinco drinks mais pedidos entram para a seleção fixa da casa.

O Cachaça Negroni (R$ 23), por exemplo, leva a Santo Grau Solera Pedro Ximenes, envelhecida em barris utilizados na produção do vinho de Jerez, o que resulta em uma bebida naturalmente adoçada pela essência da fruta. Já o Cachaça Mule (R$23) tem como protagonista a Santo Grau Itirapuã, de aroma suavemente amadeirado e sabor aveludado e macio. O Cachaça Tonic (R$23) teve como protagonista a cachaça fruto da parceria com o Bar Pirajá, elaborada a partir de safras selecionadas, que entrega aroma e sabor intensos que são combinados com a citricidade do limão e perfume do zimbro. Para o refrescante French 75 (R$23), a escolhida foi a Santo Grau Coronel Xavier Chaves, de aroma intenso e sabor doce, casa bem com a acidez do limão e o frescor do espumante, usados no preparo. Completam a seleção o Bloody Mary e o Mojito.

Bar Original – Rua Graúna, 137 – Moema – (11) 5093-9486

Anúncios

Destilados – Santo Grau Cachaças Raras de Engenho

14 de setembro de 2015

Cachaças Ssnto Grau

Tem novidade para quem gosta de uma boa cachaça. A Santo Grau, tradicional produtora de cachaças acaba de lançar dois rótulos inéditos no Brasil com a utilização de barris que já foram usados na produção do vinho de Jerez na Espanha.

O projeto começou depois da fusão da Santo Grau  com o bicentenáro Grupo Osborne, líder em brandy de Jerez. Graças a esta união foi possível tornar realidade a  linha Cachaças Raras de Engenho composta pelos rótulos Santo Grau Solera Cinco Botas e Santo Grau Solera Pedro Ximenes, uma coleção única de cachaças de alambique que envelhecem por meio do também tradicional sistema único de Solera.

A Santo Grau Solera Pedro Ximenes, tem em sua história uma mistura de origens. Grandes barricas que já tiveram vinho de Jerez Pedro Ximenes da Osborne chegaram ao centenário engenho de Itirapuã vindos diretamente da Espanha, para passar sua doçura para a cachaça ali armazenada.

A Santo Grau Solera Cinco Botas traz uma história de diferente origens. Barris (botas, em espanhol) que envelheceram por muitos anos o tradicional vinho de Jerez Oloroso da Osborne, foram trazidos da Espanha para o engenho para reservar esta cachaça. A primeira solera tinha cinco tonéis e batizou a cachaça: cinco botas. Esta rara cachaça historicamente amadeirada apresenta aroma único, notas de torrado em seu sabor e teor alcoólico de 42% vol.

O sistema de solera pelo qual passam os dois novos rótulos garante uniformidade às bebidas. Os barris ficam empilhados de forma que a bebida mais antiga fique embaixo, no solo e a mais nova no topo. A partir disso, uma porção de líquido do barril mais antigo é removida e engarrafada, a parte utilizada é reposta com o líquido do penúltimo barril, seguindo sucessivamente até que o primeiro deles seja completo com um novo líquido. As duas novas cachaças vem em garrafas de 750 ml e tem preço médio de R$ 100.

Destilados – Pirajá Velha Guarda por Santo Grau

12 de maio de 2015

Destilados - Cachaça Piraja

O bar Pirajá em São Paulo acaba de lançar uma segunda versão de cachaça própria, desenvolvida pela Santo Grau de Parati. Descansada em barris de carvalho por dois anos, aroma perfumado, sabor levemente amadeirado e marcante, a cachaça Cachaça Pirajá Velha Guarda por Santo Grau é uma homenagem às tradições e raízes culturais do Rio de Janeiro.

Produzida à beira da Serra do Mar em Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, a bebida é elaborada com cana de açúcar moída pela força da roda d’água. Passa por um processo de fermentação natural é destilada em alambiques de cobre em um engenho comandado pela 5ª geração de alambiqueiros de uma mesma família, que destila a bebida desde 1803.

No Pirajá, quando servida em dose, chega à mesa acompanhada de uma fina fatia de caju. Tambem pode vir na forma de caipirinhas idealizadas pelo bartender Pereira do Astor, bar-irmão da casa. São quatro sabores, a Velha Guarda (R$ 21) leva Cachaça Pirajá Tradicional e limão galego, a Baile de Gala (R$ 21), Cachaça Pirajá Velha Guarda, abacaxi, maracujá e limão siciliano, já a Doce Ilusão (R$ 21, foto acima), com Cachaça Pirajá Velha Guarda, capim limão, morango e uma tampinha de segredo e a Brigar pra que? (R$ 21), com Cachaça Pirajá Velha Guarda e 3 limões: Taiti, Cravo e Siciliano. Todas são adoçadas na mesa com melado de cana, realçando as características da cachaça Pirajá Velha Guarda.

Os clientes que quiserem comprar uma garrafa para levarem para casa poderão comprá-la no Pirajá, por um preço especial de R$ 79 (1L).

Bar Pirajá – Av. Brigadeiro Faria Lima, 64 – Pinheiros – Telefone: (11) 3815-6881

Cachaça Pirajá

27 de maio de 2013

Caipirinhas - Cachaça Piraja - Fotos Leo Feltran

Uma ideia muito legal que vem ganhando mais seguidores entre bares e restaurantes é a de ter a sua própria bebida.  Desde sua inauguração, o bar de alma carioca Pirajá encantou o público paulistano com seu chope bem tirado e das caipirinhas caprichadas alem dos petiscos deliciosos. O que faltava para completar este sucesso? Uma cachaça pra chamar de sua.

Agora não falta mais, o bar lançou no último sábado a Cachaça Pirajá, bebida de blend exclusivo criado pela Santo Grau, que passa a ser vendida na casa e a fazer parte das receitas de suas caipirinhas.

A Cachaça Pirajá é produzida em Paraty, no litoral do Rio de Janeiro. À beira da Serra do Mar e sob a tradição paratiense de fazer cachaça há quase cinco séculos, a bebida é elaborada com cana de açúcar moída pela força da roda d’água. Passa por um processo de fermentação natural até que atinja o ponto ideal e os alambiques de cobre aquecidos por fogo direto façam a destilação. Só se aproveita o coração, a parte nobre da cachaça, descartando-se o início e o final da destilação. Isso acontece em um engenho comandado pela 5ª geração de alambiqueiros de uma mesma família, que destila a bebida desde 1803.

DSC_0225

Para marcar o lançamento, o Pirajá lança também uma carta com seis caipirinhas feitas com a Cachaça Pirajá. Entre elas estão duas receitas criadas com exclusividade pelo Português do famoso Quiosque do Português, tombado como bem imaterial pela prefeitura do Rio de Janeiro. A Paraty (R$ 16,50) leva Cachaça Pirajá aromatizada com pepino e lima da pérsia, e a São Jorge (R$ 16,50), Cachaça Pirajá, manga e amora.

Além dessas criações com DNA carioca, a lista traz uma caipirinha assinada pelo bartender italiano Fabio La Pietra, que acaba de assumir o SubAstor: a Pirajá (R$ 16,50), com cachaça aromatizada com semente de cacau, abacaxi “gomo de mel”, limão tahiti e gelo de água de côco. Também entram para a carta três receitas criadas para o verão e que foram sucesso absoluto: a Amores (R$ 16,50), com Cachaça Pirajá, morango, amora e maracujá, a Reserva (R$ 16,50), que leva Cachaça Pirajá, tangerina e gengibre, e a Joatinga (R$ 16,50) Cachaça Pirajá, jaca, tangerina e xarope de açúcar.

Os clientes que quiserem comprar uma garrafa para levarem para casa poderão comprá-la no Pirajá, por um preço especial de R$ 39.

Bar Pirajá – Av. Brigadeiro Faria Lima, 64 – Pinheiros –   Tel (11) 3815-6881

Santo Grau Coronel Xavier Chaves lança lote com apenas 100 unidades

14 de agosto de 2011

Em 2002 o engenho da Santo Grau em Coronel Xavier Chaves (MG) produziu uma da melhores safras de sua história. Em homenagem a este ano tão especial, a Santo Grau lança agora uma edição limitada, a Santo Grau Coronel Xavier Chaves Século XVIII, cachaça que permaneceu armazenada por quase dez em uma adega de pedra centenária, climatizada naturalmente, e que
agora pode ser degustada pelos amantes da bebida. O primeiro lote de apenas 100 unidades numeradas, de 998ml, estará à venda a partir do dia 01/09, a R$ 128 cada + frete, através do telefone (11) 3875-1223.

O descanso por quase 10 anos sem passar por madeira, principal diferencial do rótulo, aflora os traços mais puros e autênticos desta cachaça sem alterar as características originais da bebida. Seu aroma revela o melhor da cana e seu sabor redondo, marcante e muito suave torna-se amplo na boca. Completamente branca, ela é produzida seguindo a mesma receita há mais de 250 anos, no engenho mais antigo do Brasil ainda em funcionamento, segundo a Embratur. Construído em 1755, o engenho de Coronel
Xavier Chaves pertenceu ao irmão mais velho de Tiradentes, o padre Domingos da Silva Xavier. Com o lema de que seus segredos estão guardados a sete Chaves, numa referência às sete gerações responsáveis pela produção ininterrupta desde o século XVIII, a família toca uma produção completamente artesanal, acompanhando cuidadosamente todas as etapas da elaboração da cachaça, o que influencia diretamente a qualidade do produto final.

SAC: 0800-55-80-18